Morte de vice-prefeito evidencia a insegurança no campo, diz Amop

O assassinato do vice-prefeito de Ubiratã, Nil Pereira, é mais uma evidência de que a região Oeste do Paraná, por se tratar de área de fronteira e estar à mercê do crime, merece atenção mais do que especial por parte das autoridades de segurança. A afirmação é do prefeito de Maripá e presidente da Amop, Anderson Bento Maria, que expressou condolências ao prefeito Haroldo Duarte, o Baco, pelo crime que chocou a região.
Segundo Anderson, é preciso que as autoridades estaduais e federais se unam em torno de mais investimentos em segurança, especialmente no campo. “O produtor rural, como é o caso do vice-prefeito Nil, não pode ficar entregue à própria sorte”, declara Anderson. Segundo o presidente da Amop, os prefeitos trabalham em sintonia com a Secretaria Estadual de Segurança Pública para tentar conter o avanço da marginalidade, e estão em adiantado diálogo com o secretário Julio Reis, no sentido de ampliar as parcerias neste setor, contando, inclusive, com a participação de Itaipu Binacional nesta ação.
“Nós, prefeitos, lamentamos a morte de um colega, mas a insegurança ronda a todos, indistintamente, independente de ocupação ou profissão”, observa. “Em nome dos colegas prefeitos, quero manifestar condolências aos familiares e à população do município de Ubiratã”, disse Anderson.
 
Share this:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *